Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

poetas maloqueiros e feministas

Breve entrevista que concedi ao poeta João Pedro Wapler, também colunista do website O Café. Mais em:   http://www.ocafe.com.br/2013/05/19/que-os-mortos-enterrem-seus-mortos/ - Qual a arte que mais instiga sua sensibilidade hoje?   O cinema, sem dúvida. É impressionante como o cinema levou apenas, mais ou menos, meio século para se firmar como arte autônoma, nesse curto período de tempo definiu e ensinou sua gramática ao apreciador. E a partir de um estilo de elipses radicais, conseguiu, no que toca ao quesito “contar uma história”, disputar a primazia narrativa com o romance. Nenhuma outra arte fez um percurso tão veloz. Ok, parte dessa velocidade deve ser creditada à dimensão industrial e tecnológica do cinema, mas isso em fim de contas depõe ainda a seu favor, pois os realizadores conseguiram criar obras primas mesmo sob a pressão dos tacanhos interesses meramente mercantis. - Vejamos, um escritor ou crítico é restrito ao âmbito literário e lá saca de tudo.