Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

traços de anelito de oliveira

O pensamento-arte de Traços
Ronald Augusto[1]
A história das ideias registra algumas ocorrências, mas não muitas, de estudos devotados a investigar as relações entre poesia e filosofia. A julgar pela escassez dos empreendimentos críticos relativos ao tópico, talvez cheguemos à conclusão de que a tarefa seja, de fato, árdua ou, ao contrário, perfeitamente desinteressante. Uns poucos filósofos (María Zambrano, Theodor Adorno, Benedito Nunes...) dispensaram atenção ao problema e outros poucos escritores mais ironizaram a coisa do que a levaram a sério. Jorge L. Borges, por exemplo, diz que a filosofia não é senão um gênero literário. Para Ezra Pound, a logopeia – a dança do intelecto entre as palavras –, essa forma, entre outras, de carregar a linguagem de significados, oferece ao poema as condições para que ele se desvele como um experimento também filosofal; que o poema instaure o seu modo de filosofar.
A verdade é Que o mundo Não cabe dentro Do silêncio
Em alguma medida, Traços (Editora Pat…

Últimas postagens

onde ogum limalha

para dona ivone

o cosmo e o corpo

a ressaca do futebol

um roteiro previsível

espiral zeosória

reiterar AXÉVIER, CONTRALAMÚRIA