lira dos cinquent'anos



Vamos acomodar algumas melancias nessa carroça da crítica de cultura: Micheal Jackson foi um gênio da música pop, a mais desbragada. Sua performance, na totalidade musical, corporal e vocal que a constitui, vem de uma linhagem motown que jamais recusou o viés da escola entertainer sobre a qual se assenta toda a atitude cultural norte-americana. O qualificativo de medíocre lançado, eventualmente, contra o caçula do quinteto dos Jacksons, cheira à coisa de intelectual "fuckfurtiano", mesmo.

Comentários

Anônimo disse…
pois é, ele se foi..."Cantou a solidão, a salamandra/e um cavalo e um cavaleiro de barro/carmesim. E teve amor ao medo e à centelha/ que o fez cantar assim" (H.Hist)
q coincidência poet...erika
Cândido Rolim disse…
sob a marcação cerrada de hienas de fraque e calculadora, o cara conseguiu dançar e cantar, mantendo uma arriscada inquietação que a muitos soou como camaleônica e vil. talentoso Michael, de finos momentos.
Cândido.
Juliana Meira disse…
acompanho os comentários acima, Ronald.
salve salve Michael!

Postagens mais visitadas